domingo, 6 de maio de 2012

Sim, essa sou eu.

Sim, essa sou eu.Sem pudores, sem amores, essa sou eu.
E talvez se me conhecesse realmente fugiria. Minha intensidade pode assustar.
É que não sei viver pela metade. Não tenho meio termo.
Quero tudo, de uma vez só, com toda força.
Tenho pressa. Pressa de viver. De ser feliz. De conhecer. De me dar.
De achar as respostas. De conhecer um pouco mais você.
Mais também sei que essa sou eu. E não necessariamente exista você.
Sim, essa sou eu.
Não mudei tanto, ainda sou eu.
Ainda quero sempre estar certa e ainda tenho medo de amar alguém como amei ele e como sei que posso amar você.
Ainda preciso de uma mão estendida pra me levantar ou até mesmo de um empurrão pra me jogar.
Me jogar nesse vão, nesse breu, nessa coisa meio louca chamada vida.
E quer saber? Cansei. Já me analisei o suficiente. Já me julguei o suficiente. Já tive razão demais.
Sim, essa sou eu.
Um monte de não sei com quero muito. Um monte de palavras jogadas tentando se juntar.
Ainda tenho um coração na boca disfarçado de alguém sem coração.
Sim, essa sou eu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário