quarta-feira, 23 de maio de 2012

pensamento qualquer...

Cansei de furacões, de grandes turbulências, de paixões que me tiram o ar.
Quero solitude, paz para vagar, divagar e devagar me encontrar.
Quero meus livros, meus discos e um pouco de tempo para amar. Para aprender a amar.
Deixar para trás relógios, medos, certezas.
Quem sabe algo que me tire do lugar.
Sem regras pra uma vida de desamor.
É o amor é para os fortes. Sim, o amor não foi feito pra mim.
O amor foi feito pra quem sabe falar e não pra quem se aventura a escrever.
No fundo quem escreve é um pouco escravo de si e muito livre dos outros.
No fundo quem escreve prefere a louca e concreta teoria do que a incerta prática.
E guarda dentro de si o mais belo que tem pra mostrar...

Nenhum comentário:

Postar um comentário