sábado, 27 de março de 2010

E o que os Nardoni tem a ver com Maria Madalena, Amanda?

Não falarei de algo fácil.
Confesso que alguns recentes acontecimentos despertaram em mim um anseio por  inspiração do Alto.
Esta madrugada ao assistir aos noticiários da TV, mais especificamente sobre a condenação dos réus no caso Isabella, me deparei com uma grande tristeza no meu coração.
Não me senti feliz pela condenação deles.
Não soltei fogos como muitos fizeram, não me alegrei com a dor de famílias que foram destruídas. Não fui tomada por um sentimento de justiça a qualquer preço.
Me deparei com pessoas que poderiam matá-los assim como eles puderam matar e me questionei se elas poderiam se sentir melhores do que eles.
Nós seres humanos somos mestres em vestirmos uma capa de justiceiros, corretos e juízes.
Tenho medo isso.
Me lembrei do encontro de Maria Madalena e de Jesus.
Maria Madalena havia pecado. Multidões se reuniram para matá-la. Julgamentos, condenações. Pedras.
E Jesus, com seu típico comportamento, disse uma frase que mudou todo o cenário.
Aquele que nunca cometeu pecado, que atire a primeira pedra.
Sinto-me tomada por um sentimento de compaixão.
Jesus ama os Nardoni, assim como me ama, como ama você e como ama Isabella.
Jesus sente as mesmas dores que eles estão sentindo.
Que amor é esse que alcança assassinos, prostitutas, ladrões, mentirosos?
O amor de Jesus ainda é sobre eles.
Desejo que a história deles possa ser transformada pelo amor de Jesus.
Nao me sinto nem mais e nem menos pecadora que eles.
Sinto que tudo isso é consequência da falta de Jesus e do amor Dele nessas vidas.
A Palavra nos afirma que da mesma forma que julgarmos, seremos julgados.
Não atiremos pedras em que já está no chão.
Espero que Jesus me ensine a amar.
Com um amor que é capaz de perdoar, estender a mão, acreditar.
Jesus é o Juiz e das mãos Dele, somente Dele, deve vir a verdadeira justiça.
Ainda há chance para eles. Ainda há chance para nós.

Deus abençoe.

Um comentário:

  1. Nossa... excelente meditação!

    É tão mais fácil apontar o erro dos outros e querer justiça...
    Esquecemos que não há medição nos pecados... não há "pecadinho" e "pecadão"... todos somos pecadores...

    "Deixa, irmão, que eu tire o argueiro do teu olho, não vendo tu mesmo a trave que está no teu? Hipócrita, tira primeiro a trave do teu olho e, então, verás claramente para tirar o argueiro que está no olho de teu irmão."

    Gostei do teu blog...
    Deus abençoe!

    Abraços,
    Adriele
    http://esconda-me.blogspot.com/

    ResponderExcluir