sexta-feira, 16 de outubro de 2009

Sou chata.



Sou chata.
Esta é minha melhor definição.
Não gosto de um monte de coisas e não me esforço nenhum um pouco pra gostar delas.
As pessoas aderiram a um movimento de necessidade de aceitação e amor que não entendo.
Sou simples e gosto de tudo que é simples.
Eu acredito muito que ser você mesmo é a melhor forma de viver.
Não faço a mínima questão de ser modelo de nada.
Quero simplesmente ser eu.
Tenho pena de pessoas que fazem de seu corpo e de sua aparente beleza uma arma para conquistar algo ou alguém.
Sou a favor da beleza interior.
Pode parecer clichê, mais que seja.
Gosto de uma beleza diferente.
De alma transparente, bom humor...caráter,inteligência.
Pior que isso tá faltando no mercado. Tentarei comprar na feira.
Amo pegar criança no colo, rodá-las e fazê-las rir.
É a melhor risada do mundo. Os abraços mais sinceros.
Amo lavar roupa.
Parece que quando lavo, limpo a alma.
Tenho necessidade real de sentir cheiros.
Olfato é meu sentido mais desenvolvido.
Descobri o prazer da fotografia.
Tenho gasto boa parte do meu tempo nelas.
Lugares, pessoas, céu...Tento ver o sentimento que existem nelas.
Ando sentindo muitas saudades.
De pessoas, de lugares.
Sinto que sou muito ausente com tudo que amo.
Por mais que não pareça, eu amo...só não sei demonstrar.
Gosto de discordar.
Detesto o óbvio, o que todo mundo aceita e quer.
Quero o diferente.
Gosto de verde e de roxo.
De palavras e cheiros.
De doce e azedo.
De livros e crianças.

Sou chata, simples assim.

Nenhum comentário:

Postar um comentário