sexta-feira, 23 de outubro de 2009

Para o meu e o seu coração.

Estou cansadissímaaaa...rs...hoje fui inventar de ir na 25 de março e no Brás...=P
Já são 10 pra meia noite e amanhã em pleno sábado tenho aula às 9h30 na facu...só Deus!
Estou sem inspirações...prometo que antes de acabar o final de semana posto algo novo...por enquanto aí estão 2 textos que escrevi em abril/2008...fiquem na paz.


Mas vem a hora e já chegou, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque são estes que o Pai procura para seus adoradores. Deus é espírito; e importa que os seus adoradores o adorem em espírito e verdade”. (João 4.23;24)



A paz amados...Gostaria de compartilhar com vocês esta mensagem...que Deus possa falar com cada um de nós através dela e ministrar em nossos corações...Nosso Deus é Aquele que sonda nossos corações e conhece cada uma de nossas necessidades...Sua Palavra é Aquela que vem de encontro a elas...Que Deus ministre o que precisamos ouvir e não o que queremos ouvir.
Entendo que Deus não busca adoração, pois, dela o céu está repleto. Compreendo, pela Palavra, que Deus procura adoradores mais que adoração e que eles o façam em espírito e verdade. Se Deus procura, é sinal de que está em falta...Entre tantas pessoas, Deus precisa procurar os verdadeiros adoradores. Deus muitas vezes precisa separar o joio do trigo, o que serve e o que não serve...
Adoração é fruto de uma “semente” que Deus plantou no coração do homem ao criá-lo (Gênesis 1.26,27). Antes que o diabo plantasse a semente do joio da rebelião e da desobediência, Deus já semeara a sua preciosa semente – sua imagem e semelhança – ao soprar-lhe o fôlego de vida (Gênesis 2.7). É a presença dessa semente divina que leva o homem a buscá-lo. Em cada pessoa que nasce a semente se faz presente e a acompanhará por toda a sua vida.
Nascemos para a Glória de Deus e para adorá-Lo em todo o tempo!
Em Efésios 1.5,12,14 há a afirmação de que o homem foi criado para glória de Deus. Deduzimos, assim, que o homem foi formado para ser um adorador do Deus vivo, único e verdadeiro, que o criou. O homem vive para ter comunhão com o Deus A “semente” pode estar nele adormecida, mas não lhe poderá ser tirada.Eis a razão de pensar de que o Pai não procura adoração, pois a adoração preenche todo o céu.
O profeta Isaias diz: “eu vi o Senhor assentado sobre um alto e sublime trono, e as abas de suas vestes enchiam o templo. Serafins voava. E clamavam uns para os outros, dizendo: Santo, santo, santo é o Senhor dos Exércitos; toda a terra está cheia de sua glória” (Isaias 6.1-3).
Os céus estão repletos de adoração, Deus procura por filhos que o adorem...
Quando medito sobre isso, vem ao meu coração que, acima de tudo, existe algo na adoração que é de importância vital, não para Deus, mas, para os adoradores. E, se ele procura adoradores é porque o seu amor quer que as suas criaturas, na terra, participem de uma preciosa comunhão com o seu Criador. É a atitude da criatura, em seu livre arbítrio que determinará ser ou não um adorador. Depende de cada um de nós, essa decisão!
O adorador é aquele que faz uma opção por Deus, opta por Jesus como seu salvador e pelo seu reino; opta em ter uma livre comunhão com Deus, que não é imposta pela vontade divina, mas é uma livre opção de amor! A parte de Deus sempre é perfeita e completa, seu amor é inquestionável, mas, ele espera uma atitude recíproca de nossa parte. A verdadeira adoração é uma opção do nosso amor abrindo-se ao amor de Deus!
O que deve caracterizar o adorador não é a sua maneira de cantar,louvar, ministrar, dançar... mas, sim, o profundo amor para com Deus.
Paulo, em Romanos 8.35, faz uma pergunta:
“Quem nos separará do amor de Cristo? Será tribulação, ou angústia, oa perseguição, ou fome, ou nudez, ou perigo, ou espada?”, e concluí nos versículo 38 e 39: “Porque eu estou bem certo de que nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as cousas do presente, nem do porvir, nem os poderes, nem as alturas, nem a profundidade, nem qualquer outra criatura poderá separar-nos do amor de Deus, que está em Cristo Jesus, nosso Senhor”.
Se esse amor está em nós, nosso coração transbordará em louvores e em adoração!
É pela graça que, agora, nós podemos amar a Deus através do Espírito Santo. A minha constante pergunta é: O que é amar a Deus e, quanto eu o amo?” O nosso amor é provado quando passarmos por provações. Por exemplo: Quando não estamos bem financeiramente, isto interfere no nosso amor? Interferindo, então, precisamos rever os fundamentos nos quais edificamos o amor que dedicamos a nosso Pai Celestial.
Com o que temos alicerçado nosso amor em Deus? Deus tem encontrado em nós "verdadeiros adoradores"?
Fica a pergunta...Reflitam nisso.  



 
" Poucas pessoas são mais infelizes do que um antigo seguidor entusiasmado de Cristo que para de cantar e desiste de sonhar".
[Neil B. Wiseman]


Hoje, pela manhã...li isso...e comecei a refletir na importância de mantermos nossos sonhos vivos...e a não desistirmos!
E se temos alguém na Bíblia que tinha sonhos...esse alguém era José.
Acredito que todos conheçam a história de José, filho de Jacó e de Raquel, que foi vendido como escravo (pelos seus próprios irmãos) e depois se tornou uma grande autoridade no Egito...
Creio que a história de José é um grande exemplo de que nosso Deus é aquele que transforma maldição em benção...Nada acontece por acaso quando Deus está no controle!
José é um exemplo disso...e creio que cada um de nós também...
Aprendi algumas coisas com a história de José...e gostaria de compartilhar com vocês...
1º É possível produzir frutos onde quer que Deus nos plante.
Não existe terra seca ou estéril, quando é Deus quem está plantando...
Pra que tenhamos jardins floridos, dependemos de uma boa semente, cultivo, atenção...
José foi plantado em diversos lugares estratégicos...na casa de Portifar, na prisão, no governo...
E em todos esses lugares, Ele cresceu e frutificou para a Glória de Deus.
Isso nos ensina, que onde quer que estejamos (família, trabalho, amigos, Igreja, ministério...) é possível produzirmos frutos que O glorifiquem...
Vocês sabem como José era conhecido pelos seus irmãos?
Eles o chamavam de " O Sonhador"...
Existe uma longa caminhada entre o sonho e a sua realização...
2º É preciso sonhar...e sonhar grande!
Se pararmos para analisar, quem deixa de sonhar, perde o sentido na vida, não tem ideal, não tem propósito...
José tinha grandes sonhos...
Qual tem sido o tamanho dos seus sonhos, seus ideais?
Os sonhos de Deus para a sua vida são grandes...Precisamos nos libertar dos pensamentos pequenos de que não podemos ou não vamos conseguir...Isso não reflete o Deus que nós servimos...
Leiam Jeremias 33;3...
Durante a caminhada do sonho de José e a realização do mesmo...Ele passou por todo tipo de luta e provação...Enfrentou problemas dentro da sua própria casa, enfrentou a dor da traição, da ingratidão...
Mais o caminho do Senhor é perfeito...e Deus trabalha quase sempre de formas surpreendentes...
3º Algumas oportunidades em nossas vidas são únicas.
José soube valorizar as oportunidades que ele recebeu...
Vemos isso também na história de Jacó quando lutou com o anjo até que ele o abençoasse...ou o cego Bartimeu que clamou até ser ouvido por Jesus...
Eles sentiram que aquela poderia ser sua última oportunidade...sua última chance...
Qual tem sido nossa atitude diante das oportunidades que Deus nos dá?
Temos inúmeras outras lições na vida de José, como sua capacidade de liberar perdão, sua atitude mediante a uma situação de que ele poderia simplesmente se conformar...afinal...escravo por acaso pode deixar de ser escravo?
Só que acho que já me estendi demais...
Mais tem uma frase...na verdade duas...que gosto muito...


" Mostre-me um homem satisfeito (acomodado, conformado) e eu te mostrarei um fracasso."
[Thomas Edson]


"Algumas pessoas vêem as coisas como são e perguntam: 'Por que? ' Eu sonho as coisas que nunca foram e pergunto: 'Por que não?' "


Vence quem não desiste com facilidade...
Tudo é possível ao que crê!

Nenhum comentário:

Postar um comentário